Há dias que ando resumida, que as vírgulas perderam a pausa certa e o teu ponto não me finaliza. Há dias que eu me reticencio nesse teu silêncio que me deixa tão desnuda. Minha alegria fica um pouco menos feliz e nesses dias, qualquer coisa sua me basta (um vulto ou um olhar que salve). E acho tão bonito esse meu jeito de querer tanto, quieta e pequena. Nessas vidas e vindas (eu sei), nada importa se ainda tenho um amor reinventado, se ainda posso fazer a tua esquina cruzar com a minha. Não importa. Mas é que hoje, me peguei querendo um pouco mais, com aqueles olhos de última vez e com um aperto no peito. E eu não quero desatar o nó agora,

 só porque ainda tem tanto riso solto no mundo e tanto choro preso dentro de mim querendo ficar junto.


Priscila Rôde

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigada pela visita! Deixe seu comentário, sua opinião é super importante para nós.

© Entre Aspas - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo