Resenha: O Alienista - Machado de Assis


Sinopse: Simão Bacamarte, dedicado estudioso da mente humana, decide construir a "Casa Verde" - um hospício para tratar os doentes mentais na pequena cidade de Itaguaí. A decisão de quem deveria ser internado era inteiramente sua, assim como a definição de loucura, que muda diversas vezes ao longo do texto.

Existem limites entre loucura e a razão? Se existem, quais são eles? E quem está autorizado a apontá-los? Publicado entre 1881 e 1882 no periódico A Estação, o conto O alienista, de Machado de Assis, discute a existência da norma e a delimitação entre loucura e razão. 

Ao relatar a história da criação de um asilo em uma pequena cidade do interior do Brasil, Machado de Assis nos oferece uma análise contundente, bem como extremamente irônica, do que foi a prática psiquiátrica em seu início.

Através da sátira à adesão incondicional à ciência e da crítica à psiquiatria do século XIX, o autor aborda muitas questões ao longo do conto: o processo de disciplinar e transformar em patologias as singularidades; a loucura, que aparece tanto onde é esperada – nos loucos, no asilo –, como onde não a procuramos – no médico, no poder político. Mostra também o poder que a ciência representa e/ou assume para a sociedade, pois as idéias de Simão Bacamarte, embora muitas vezes tenham sido contestadas, foram aceitas posteriormente frente à fundamentação científica de seus argumentos. 

Nesse sentido, a questão principal é o papel assumido pela ciência de atrair para si o direito de decidir ou determinar, a partir do método científico, pautado pela racionalidade, o que excede ou não determinado limite. O Dr. Simão Bacamarte considerava-se conhecedor da técnica de diagnóstico e tratamento das doenças mentais, o que lhe garantia o poder de agir sobre os loucos da cidade, experimentando neles suas teorias. Se o resultado de tais experiências fosse a cura não haveria por que questioná-lo. A ciência afirma seu poder baseada na idéia de que a superioridade do homem está no saber. Como personificação da ciência, Bacamarte se coloca, portanto, ideologicamente como verdade inquestionável.

Por intermédio de Simão Bacamarte, o autor denuncia ainda a função da psiquiatria na construção do ideal de normalidade e de sociedade, bem como a relação entre psiquiatria e ordem pública.

O livro é pequeno, daqueles que a gente termina de ler em poucas horas e tem o estilo inconfundível de Machado de Assis. Já li e reli muitas vezes e usei, inclusive, na minha monografia da faculdade. Obrigatório na estante dos viciados em livros!

"Supondo o espírito humano uma vasta concha, o meu fim, Sr. Soares, é ver se posso extrair a pérola, que é a razão; por outros termos, demarquemos definitivamente os limites da razão e da loucura. A razão é o perfeito equilíbrio de todas as faculdades; fora daí insânia, insânia e só insânia."


16 comentários:

  1. Tão bom ler uma resenha bem escrita e embasada. Já li Machado mas esse livro ainda não, fiquei com vontade. Uma curiosidade: vc fez faculdade de que?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Simone! Obrigada! :D

      Sobre a minha formação, sou psicóloga.

      Beijos!

      Excluir
  2. Ah! Machado de Assis! rs
    Este é um nome que assombrou minha pré-adolescência, e até hoje não vejo o que há de tão especial em seus "clássicos".
    Mas você escreveu uma boa resenha...
    Beijos,
    Vinícius - Livros & Rabiscos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Machado é "temido" por muita gente, mesmo. Acho que o ponto forte dos clássicos dele é a forma irônica e crítica que ele fala da sociedade de sua época. Sei lá, eu virei fã desde o primeiro livro que li. Mas gostos literários, assim como todos os outros, são bem pessoais.
      ;*

      Excluir
  3. Nunca li Assis, acredita? Tenho a maior vontade, mas sempre vou deixando pra depois (aquele depois que nunca chega) e até hoje não li nenhum. Vou comprar esse para ser o primeiro da lista! *-* haha Ah, a resenha ficou ótima! Uma das melhores que já li ♥
    Beijão, Unsaid Things

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Dinha! Leia e depois me conta! ;)

      Excluir
  4. Nunca li Machado de Assis, mas sempre quis, bom que agora já sei por onde começar, simplesmente amei sua resenha!

    Me visita também: http://estandybooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Andy!
      Esse livro é bom para iniciantes em Machado! :P É curtinho e não tem uma linguaguem difícil, que é uma das reclamações de quem tem "medo" dele.

      Excluir
  5. Nunca tinha ouvido falar, mas gostei da sinopse.

    Beijos, Letícia.
    Desconstruindo Amélia

    ResponderExcluir
  6. Já li alguns contos do Machado de Assis, mas confesso que no tempo eu não me interessava muito por contos! Mas você acabou quase me desafiando quando disse que é um livro que todo viciado tem que ler, vou colocar na lista agora mesmo! haha


    help-adolecentro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Existe uma certa discussão a respeito da classificação desse texto, se ele é um conto mais longo ou uma novela.

      Ahhh, eu sou muito fã do Machado, sempre acho que sua obra é obrigatória nas estantes! ;)

      Excluir
  7. Jura que usou na sua monografia?!
    Qual foi a temática da sua pesquisa? (:

    Já não é de agora que quero ler este livro. Vou relembrar ^^

    Beejos
    luizando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Usei de verdade! Minha monografia foi sobre literatura e loucura.

      ;*

      Excluir
  8. Esse livro é excelente! Machado de Assim é leitura obrigatória, concordo com você!

    Parabéns pela resenha e pelo blog lindo!

    Já estou seguindo!

    www.universodosleitoresblogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Carla, gostaria de ler a tua monografia. Publicaste ela em algum lugar?

    ResponderExcluir
  10. Adorei sua resenha era exatamente o que eu estava procurando.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Deixe seu comentário, sua opinião é super importante para nós.

© Entre Aspas - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo