Resenha: Fugitivos - Carlos H. Barros

Sinopse: De onde vem a amizade? O que é necessário para se ter uma vida melhor? Caio, um carioca de 15 anos, perdeu os pais em uma tragédia e foi morar com a avó em Belo Horizonte. Cheio de traumas, causados pelo incidente que vitimou sua família, ele não tem mais desejo de retomar sua vida. Fernanda, de 15 anos, protege seu irmão Jonas, de 11 anos, do temperamento violento do pai. Ela se apaixona por Caio, e este por ela. O sentimento que nutrem, será o catalizador de uma briga que colocará em risco a segurança dos dois. Gabriel, de 17 anos, e Bianca, sua irmã de 5 anos, perderam a mãe, por ela ser viciada e ter sofrido uma overdose, e o pai está preso. Ficam sob a tutela da Justiça e do irmão mais velho, de 20 anos, que apoia o pai em planos escusos para melhorarem de vida. Em Fugitivos, acompanhamos o amor nascer entre Caio e Fernanda, e a força da amizade que surge entre os cinco jovens, de forma tão intensa, que o drama de cada um deixa de ser individual e passa a ser de todos. No momento em que suas histórias se misturam, eles precisam fugir para salvarem suas vidas. Nessa corrida emocionante, que atravessa os estados de Minas Gerais, Bahia, Alagoas e Pernambuco, mais de dois mil quilômetros, iremos descobrir seus sonhos, seus medos, suas tristezas e suas alegrias, tudo envolto por muito suspense, perigo, romance e reviravoltas surpreendentes. 

A sinopse de Fugitivos serve como um aviso para o leitor: esse não é um livro leve. Os cinco protagonistas, apesar da pouca idade, carregam cada um o peso de sua própria história.

Caio morava em Petrópolis, cidade serrana do Rio de Janeiro, com os pais. Aos 15 anos sentiu a dor de perder os dois ao mesmo tempo em uma tragédia que lhe rendeu também marcas físicas. Órfão, muda-se para Belo Horizonte para viver com sua avó paterna, Teresa. Lá conhece Jonas e Fernanda, irmãos que vivem uma situação nada fácil em casa: um pai violento e uma mãe submissa. Apesar disso, Jonas, de 11 anos, é um menino engraçado e tagarela. Fernanda, da mesma idade que Caio, faz o possível para ter uma vida normal de adolescente. Seu ex-namorado, Gabriel, cuida da irmã de 5 anos e trabalha para sustentá-la, já que o irmão mais velho está envolvido em assuntos ilegais, o pai preso e a mãe morta, vítima de uma overdose.

Fernanda e Caio sentem-se atraídos um pelo outro assim que se conhecem. O relacionamento entre eles passa a ser um descanso da vida que vivem. Juntos, tornam a dor de cada um menor. Caio conta de uma forma emocionante como perdeu os pais, as últimas palavras de sua mãe pra ele... Fernanda, aos poucos, sente-se segura para lhe contar o que acontece em sua casa. Os dois prometem se ajudar e, talvez pela fragilidade de ambos, o namoro é muito intenso desde o início, tornando-se, ao meu ver, até uma espécie de dependência.


A fuga dos cinco jovens tem início  quando a situação de cada um chega ao extremo - sim, as coisas ainda pioram - e a única solução parece ser sumir sem deixar rastros. Apesar de ainda ter 17 anos, Gabriel parte para a estrada com a irmã e os amigos em sua Kombi verde. Longe de tudo o que faz mal a eles, os cinco conseguem ter momentos divertidos ao longo da viagem. Cantam, tomam banho de rio e passam dias felizes em uma cidadezinha de praia, onde tudo começa a mudar.

O livro é bem grande e o autor é bem preocupado com detalhes, descrevendo minuciosamente cada lugar, cada cômodo, cada personagem. Se por um lado isso ajuda o leitor a imaginar perfeitamente as cenas, por outro faz o livro ficar cansativo em alguns momentos. 

Fugitivos é, em grande parte, uma leitura difícil pela quantidade de acontecimentos ruins. É triste acompanhar pessoas tão jovens tendo que lidar com situações tão pesadas, algumas delas provocadas por aqueles que deveriam justamente cuidar deles. Mas é bonito ver a amizade forte que nasce entre eles e como tornam-se o porto seguro um do outro. Os cinco fugitivos parecem levar a sério a frase que diz que amigos são a família que escolhemos, pois é isso o que fazem: formam uma nova família, do jeito que uma família deve ser. Cuidam, se preocupam, ajudam e, muitas vezes, colocam a própria vida em risco em nome daqueles que amam.

13 comentários:

  1. Oi, Carla! Obrigado demais pela resenha! Fiquei feliz por saber que gostou do livro. :D

    Abs

    Carlos

    ResponderExcluir
  2. Gostei da resenha tb, o livro parece ótimo. Parabéns Carlos!!

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o livro, parece interessante.

    Adorei o blog!
    Estou seguindo.

    Ficarei feliz com uma visita sua ao meu blog!
    www.meuslivrosesonhos.blogspot.com.br

    Um abraço!

    ResponderExcluir
  4. Oi Carla!
    Eu estava aguardando essa resenha ansiosamente desde que vi o Li Até a Página 100 sobre ele.
    Parece ser uma leitura bastante intensa e que nos faz refletir sobre muitas coisas da vida.
    Espero ter a oportunidade de lê-lo.
    Beijos

    Li
    literalizandosonhos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Aline! Tudo bem? A editora Giostri adquiriu os direitos de publicação de Fugitivos e estará colocando nas livrarias em breve. :) Se tiver interesse em acompanhar o processo, basta entrar em contato comigo pelo email fugitivoslivro@gmail.com que trocamos informações. Ah, e também pode acompanhar a página no Facebook. Obrigado pelo interesse! :D

      Excluir
    2. Olá Carlos!
      Vou acompanhar, sim!
      Obrigada! :)

      Excluir
  5. Show! Apesar de ser forte, acredito que iria gostar do livro, ainda mais pelo fato da ótima descrição que você mencionou. Imagino que deve existir muitos outros jovens em situações iguais ou parecidas. Infelizmente...
    Beijos!
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
  6. Oieee, sabe que esta é a terceira resenha que vejo hoje nos blogs e estão falando super bem do livro. Tanto que já coloquei nos meus desejados no Skoob. Acredito que o autor tenha trabalhado o perfil de cada personagem de forma única e isso terá feito uma diferença linda, mesmo que o livro seja um drama.

    Greice

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, já li duas resenhas deste livro! E todas falando muito bem! Estou ansiosa para ler! Parece ser super interessante!
    Adorei a resenha!
    Beijos!
    http://www.blogdavivinh.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu gostei da sinopse, mas acho que por ser muito descritivo, não leria por agora. Mas achei a capa muito bonita! Acho que a sua é a primeira resenha que leio do livro, mas tenho impressão que já ouvi falar dele :)
    Beijos
    Iris
    literalmentefalando.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi Carla.
    Apesar da história trazer toda essa densidade no enredo, me interessei por ela, e pelo visto o autor soube ser descritivo sem pesar na mão e tornar a leitura cansativa, gosto disso.

    Beijos.
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
  10. Me lembrei bastante da capa de Gone, mas a história é interessante e diferente, fiquei curiosa pelo livro.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Oie, tudo bom?
    Esse livro será uma das minhas próximas leituras e confesso que estou bem curiosa para conhecer a história. A proposta do livro chama minha atenção, principalmente por causa da amizade do grupo. Como é um livro grande, eu já espero alguns trechos mais cansativos.
    Beijos!
    http://livrosyviagens.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Deixe seu comentário, sua opinião é super importante para nós.

© Entre Aspas - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo