Falando de... viagens


Viajar pelo mundo de primeira classe. Fazer um mochilão pela Europa. Conhecer seu próprio país de ponta a ponta. Viajar para estudar, para conhecer novas culturas ou para simplesmente se divertir. Viajar para superar uma perda, para se afastar de problemas ou para se reencontrar. São muitas as maneiras, são muitos os motivos, mas uma coisa é certa: viajar é bom demais! E a lista de hoje traz um monte de gente - real ou personagem - que se aventurou pelos mais diferentes caminhos e teve suas aventuras contadas em livros.


  

On the road: pé na estrada - Sal Paradise é o narrador de On the road. Ele vive com sua tia em New Jersey, Estados Unidos, enquanto tenta escrever um livro. Ele é inteligente, carismático e tem muitos amigos. Até que em Nova York ele conhece um charmoso e alucinante andarilho de Denver de personalidade magnética chamado Dean Moriarty. Dean é cinco anos mais novo que Sal, mas compartilha o seu amor por literatura e jazz, e a ânsia de correr o mundo. Tornam-se amigos e, juntos, atravessam os Estados Unidos, deparando-se com os mais variados tipos de pessoas, numa jornada que é tanto uma viagem pelo interior de um país quanto uma viagem de auto-conhecimento de uma geração assim como dos personagens.

Livre - Aos 22 anos, Cheryl Strayed achou que tivesse perdido tudo. Após a repentina morte da mãe, a família se distanciou e seu casamento desmoronou. Quatro anos depois, aos 26 anos, sem nada a perder, tomou a decisão mais impulsiva da vida: caminhar 1.770 quilômetros da Pacific Crest Trail (PCT) – trilha que atravessa a costa oeste dos Estados Unidos, do deserto de Mojave, através da Califórnia e do Oregon, em direção ao estado de Washington – sem qualquer companhia. Cheryl não tinha experiência em caminhadas de longa distância e a trilha era bem mais que uma linha num mapa. Em sua caminhada solitária, ela se deparou com ursos, cascavéis e pumas ferozes e sofreu todo tipo de privação.  Em Livre, a autora conta como enfrentou, além da exaustão, do frio, do calor, da monotonia, da dor, da sede e da fome, outros fantasmas que a assombravam. “Todo processo de transformação pessoal depende de entrega e aceitação”, afirma. Seu relato captura a agonia, tanto física quanto mental, de sua incrível jornada; como a enlouqueceu e a assustou e como, principalmente, a fortaleceu. O livro traz uma história de sobrevivência e redenção: um retrato pungente do que a vida tem de pior e, acima de tudo, de melhor. 

Diários de motocicleta - Em 1952 Ernesto Guevara e o seu amigo Alberto Granado embarcaram numa viagem pela América do Sul, da Argentina ao Peru. Juntos percorreram aproximadamente 12.000 quilômetros em terras sul-americanas, munidos apenas do essencial e da sua motocicleta. Ernesto Guevara - que viria a ficar conhecido como Che Guevara - era então um jovem desejoso de conhecer o mundo. Diários de Motocicleta conta a história dessa viagem, num relato vívido e empolgante, ilustrado com fotografias inéditas tiradas pelo próprio Enesto Guevara. Conta ainda com um terno prefácio de Aleida Guevara, que oferece uma perspectiva diferente do pai, distinta da do ícone em que se veio a tornar.


  

Mosquitolândia - “Meu nome é Mary Iris Malone, e eu não estou nada bem.” Após o inesperado divórcio dos pais, Mim Malone é arrastada de sua casa em Ohio para o árido Mississippi, onde passa a morar com o pai e a madrasta e a ser medicada contra a própria vontade. Porém, antes mesmo de a poeira da mudança baixar, ela descobre que a mãe está doente. Mim foge de sua nova vida e embarca em um ônibus com destino a seu verdadeiro lugar, o lar de sua mãe, e acaba encontrando alguns companheiros de viagem muito interessantes pelo caminho. Quando a jornada de mais de mil quilômetros toma rumos inesperados, ela precisa confrontar os próprios demônios e redefinir seus conceitos de amor, lealdade e sanidade. Com uma narrativa caleidoscópica e inesquecível, Mosquitolândia é uma odisseia contemporânea, uma história sobre as dificuldades do dia a dia e o que fazemos para enfrentá-las.

Perdidos por aí - Quatro jovens ao redor do país têm apenas uma coisa em comum: uma garota chamada Leila. Ela entra na vida de cada um com seu carro absurdamente vermelho no momento em que eles mais precisam de alguém. Entre eles está Hudson, mecânico em uma cidadezinha, que está disposto a jogar fora seus sonhos de amor verdadeiro. E Bree, uma garota que fugiu de casa e curte todas as terças-feiras — além de algumas transgressões ao longo do caminho. Elliot acredita em finais felizes... até sua vida sair totalmente do script. Enquanto isso, Sonia pensa que, quando perdeu o namorado, também perdeu a capacidade de amar. Hudson, Bree, Elliot e Sonia encontram uma amiga em Leila. E, quando ela vai embora, a vida de cada um deles está transformada para sempre. Mas é durante sua própria jornada de quase sete mil quilômetros através do país que Leila descobre a verdade mais importante: às vezes, aquilo de que você mais precisa está exatamente no ponto onde começou. E talvez a única maneira de encontrar o que você está procurando seja se perder ao longo do caminho.

Por lugares incríveis - Dois jovens prestes a escolher a morte despertam um no outro a vontade de viver. Violet Markey tinha uma vida perfeita, mas todos os seus planos deixam de fazer sentido quando ela e a irmã sofrem um acidente de carro e apenas Violet sobrevive. Sentindo-se culpada pelo que aconteceu, Violet se afasta de todos e tenta descobrir como seguir em frente. Theodore Finch é o esquisito da escola, perseguido pelos valentões e obrigado a lidar com longos períodos de depressão, o pai violento e a apatia do resto da família. Enquanto Violet conta os dias para o fim das aulas, quando poderá ir embora da cidadezinha onde mora, Finch pesquisa diferentes métodos de suicídio e imagina se conseguiria levar algum deles adiante. Em uma dessas tentativas, ele vai parar no alto da torre da escola e, para sua surpresa, encontra Violet, também prestes a pular. Um ajuda o outro a sair dali, e essa dupla improvável se une para fazer um trabalho de geografia: visitar os lugares incríveis do estado onde moram. Nessas andanças, Finch encontra em Violet alguém com quem finalmente pode ser ele mesmo, e a garota para de contar os dias e passa a vivê-los.


  


Na natureza selvagem - Depois de terminar a faculdade com brilhantismo, Chris McCandless, jovem americano saudável e de família rica, doa todo o dinheiro que tem, abandona o carro e a maioria de seus pertences, adota outro nome e some na estrada, sem nunca mais dar notícias aos pais. Dois anos depois, aparece morto num lugar ermo e gelado do Alasca.

A volta ao mundo em 80 dias - A obra narra a história de Phileas Fogg, que decide dar a volta ao mundo em oitenta dias, no ano de 1872, pelo suposto motivo de uma aposta selada com alta quantia de dinheiro. Ao colocar o pé no mundo, Fogg encara diversas aventuras típicas da imaginação sinistra de Verne. Oceanos, navios a vapor, estradas de trens, selvas e até viagem sobre elefantes compõe essa jornada. Publicado em 1873, esta obra tem destaque na bibliografia deste autor que, em meio aos seus romances de aventura, pressagiou diversos avanços científicos da humanidade.

Viagens de Gulliver - Este livro conta a história de Lemuel Gulliver, um médico aventureiro que abandonou sua família, na Inglaterra, para desbravar novas terras, que depois de naufrágios e tormentas, acaba aportando em terras muito estranhas. Ele vai a Lilipute, onde as pessoas não medem mais de 15 centímetros; depois chega a Brobdingnag, onde as pessoas têm a altura de torres de igreja; e vai ainda ao País dos Houyhnhnms, onde os habitantes mais importantes são cavalos, não homens. Como observa George Orwell no prefácio incluído nesta edição, o livro de Jonathan Swift, apesar de todo o seu ressentimento e misantropia, é uma obra deliciosa, que permite vários níveis de leitura. É um livro de viagens - ou melhor, uma sátira aos livros de viagens; para as crianças, é uma história de aventuras, cheia de criaturas fantásticas e de humor escatológico; e é um dos marcos iniciais da ficção científica. Porém o que mais fascina o leitor maduro é o olhar implacável que Swift volta sobre o homem, suas instituições, seu apego irracional ao poder e ao ouro, e sua insistência em prolongar a vida mesmo quando esta só proporciona sofrimento.

10 comentários:

  1. Oi...
    Não li nenhum dos livros citados, mas, tenho grande interesse em "Por lugares incríveis", já tenho o meu exemplar e quero ler em breve:)
    Beijos

    http://coisasdediane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi, Carlinhaaaa
    Na natureza selvagem é um dos meus livros preferidos. Amo o filme também. Vc já viu? Se não, fica a dica!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Carla.
    Desses todos só li por Lugares Incríveis. Eu lembrei do livro Comer, Rezar e Amar que também tem viagem e gostei bastante.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Mosquitolândia, Perdidos por aí e Por lugares incríveis são três que estão na minha lista. Amei seu post. *_*

    Beijos,
    Postando Trechos

    ResponderExcluir
  5. Tô com muuuuuuita vontade de ler Perdidos por aí e Por lugares incríveis. Por lugares incríveis parece ter uma história ótima, já li muitos comentários positivos a respeito! Beiju =D

    www.quetransborde.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi, Carla, tudo bem?

    Que postagem interessante, adore! Livre ganhou uma adaptação cinematográfica né? Eu cheguei a começar a ver, mas tive que parar e não continuei depois. Tenho que assistir logo.
    Muita gente fala do livro Por Lugares Incríveis, mas tenho um certo problema com livros que tem suicídio ou tentativas de suicídio... vamos ver se lerei um dia.

    Beijo
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  7. Perdidos por aí me chamou a atenção *_*
    Gosto de livros assim..que nos façam viajar para um lugar beeeeem longe,rs.

    Beeijão :)
    http://carolhermanas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Olá,
    Nunca li nenhum dos livros citados, apesar de querer muito Perdidos por aí e Por Lugares Incríveis, que quero há tempos já. Muito legal o post!
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Até então eu não li nenhum desses livros, mas já conhecia alguns. Dentre eles eu quero muito ler Mosquitolandia, na verdade eu gostaria de compra-lo pois a capa é muito bonita!

    Abraços,

    Blog Decidindo-se \o/

    ResponderExcluir
  10. Sou curiosa para ler On the Road e Na Natureza Selvagem. Ótimas dicas!
    Beijos
    Instante Efêmero

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Deixe seu comentário, sua opinião é super importante para nós.

© Entre Aspas - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo