Resenha: Por isso a gente acabou - Daniel Handler

Sinopse: Por isso a gente acabou trata, com a comicidade típica de Daniel Handler, nome verdadeiro de Lemony Snicket, de uma situação difícil pela qual todos um dia irão passar: o fim de uma relação amorosa e toda a angústia, tristeza e incerteza que essa vivência pode gerar. Imerso neste universo adolescente, o leitor conhecerá a divertida personalidade de Min, uma garota apaixonada por filmes cujo sonho é ser diretora de cinema, e as idas e vindas desse romance, desde o dia em que os dois conversaram pela primeira vez até o instante em que tudo acabou.A artista Maira Kalman, autora de diversas capas da revista The New Yorker, ilustrou cada um dos objetos da narrativa, trazendo cor e descontração a esta história dolorida.

Como muitas histórias de amor, a de Min Green e Ed Slaterton começa por acaso. Os dois estudam na mesma escola, mas não fazem parte do mesmo grupo de amigos. Min, apelido de Minerva, é a garota inteligente, fã de filmes clássicos e que sonha em ser diretora de cinema. Ed é o clichê das histórias adolescentes: cocapitão do time de basquete, bonito e popular. Os dois se conhecem quando ele e alguns amigos aparecem de penetras na festa de Al, melhor amigo de Min. Uma conversa do lado de fora da casa, uma troca de telefones e dá-se o início do fim.

Como muitos casais, os dois adolescentes são bem diferentes, mas a paixão inicial faz com que ambos tentem conhecer e fazer parte do mundo um do outro. Min abre mão de programas com os amigos para assistir Ed jogar, mesmo achando basquete muito chato, e ele, por sua vez, aceita assistir filmes que a menina adora e pelos quais ele não tem o menor interesse.

Como muitos relacionamentos, o de Min e Ed chega ao fim. Apenas algumas semanas separam o começo do final, mas quem pode medir a intensidade de um sentimento pelo tempo? Com o coração partido, Min escreve uma longa carta para seu ex-namorado e coloca em uma caixa, junto com vários objetos que marcaram momentos do namoro. 

“Todo suvenir de amor que a gente tinha, os prêmios e os destroços dessa relação, que nem confete na sarjeta depois que o desfile passa, o tudo e o não sei que mais chutado para o meio-fio. Estou largando esta caixa toda de volta na sua vida, Ed, cada pertence do eu com você. Vou largar esta caixa na sua varanda, Ed, mas é você, Ed, quem está sendo largado.”

Cada capítulo do livro é referente a um objeto da caixa e à parte da carta na qual Min explica o que ele significa e o que tem a ver com o término. Tudo isso acompanhado pelas belas ilustrações de Maira Kalman, que ajudaram a tornar real a ideia de ir tirando um por um os objetos da caixa.

Ao relembrar as situações evocadas por cada entrada de cinema ou tampinha de garrafa, Min consegue se dar conta dos sinais de que o namoro não daria certo. Eles estavam bem ali, claros, óbvios. Mas na época ela não conseguiu enxergar. Ou não quis. Ou, ainda, achou que com eles poderia ser diferente.

Daniel Handler construiu personagens adolescentes com a imaturidade e a insegurança normais para a idade. A carta de Min não tem nada de profundo ou excepcional, são apenas palavras sinceras de alguém que teve sua primeira desilusão amorosa. Outro ponto a ser destacado no que diz respeito aos personages é que, apesar do clichê menina-inteligente-se-apaixona-pelo-garoto-popular, o autor conseguiu fugir aqui e ali dos estereótipos. Min não é caracterizada como feia, esquisita nem relata sofrer discriminações. Ed não é o típico jogador bonitão e burro, pelo contrário, é bem melhor em matemática do que sua namorada.

A criatividade de Daniel fica evidente nas inúmeras referências a filmes, atores e músicas que não existem! Para Min é quase impossível descrever um fato ou passar por alguma situação sem relacioná-los a algo que ela viu em um filme. São muitas as passagens nas quais ela descreve cenas inteiras de supostos clássicos. Demorei algumas páginas para desconfiar que era tudo criação do autor e, ao terminar a leitura e fazer uma pesquisa, veio a confirmação. 

Por isso a gente acabou não é um livro surpreendente, antes de começar a ler já sabemos pelo título qual será o desfecho. Talvez por isso eu tenha ficado esperando por um motivo mais original para o namoro não ter seguido adiante. Ao mesmo tempo, o livro tem o poder de fazer o leitor torcer pelo casal, mesmo sabendo que o final feliz não acontecerá. É que, ao ler a carta de Min Green, conseguimos entender também porque eles começaram.

12 comentários:

  1. Oi, Carla *.*
    Já tinha visto esse livro por aí, mas ainda não tinha parado para ler mais sobre ele. Acho que eu irei gostar bastante, espero ter oportunidade de dar uma chance para ele em breve!
    Adorei sua resenha ;)

    Beijinhos :*
    Sankas Books

    ResponderExcluir
  2. Oi, Carla! Tudo bem? Nossa, adorei a capa e a premissa do livro! <3 Acho que vou tentar ler "Por isso a gente acabou" em breve! :) Adorei a resenha! <3

    Abraço

    http://tonylucasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi...
    Achei a historia bem interessante! Ideal para se ler depois de uma ressaca literaria.
    Beijos

    coisasdediane.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. A história é bem interessante, por causa dessa resenha maravilhosa quero muito ler. Beijos.
    Bunny and Sara

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Adorei a sua resenha! Só vejo elogios a essa obra, quem sabe não leio um dia :)
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas - SORTEIOS NO BLOG! PARTICIPE :)

    ResponderExcluir
  6. Olá,
    Parece ser um bom livro, mas ainda meio estou na duvida se leio.
    Adorei a sua resenha, Parabens!
    Te indiquei em uma tag no meu blog, espero que goste!
    Bjs
    http://diarioelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Olá chuchu,
    Confesso que não é o tipo de livro que chame minha atenção mas sei que esse é o autor da saga Desventuras em Série, e por esse motivo me curiosa para conhecer mais essa faceta dele. Gostei muito da sua resenha, parabéns!
    Beijos
    Instante Efêmero

    ResponderExcluir
  8. Olá, Carla.
    Eu tenho muita vontade de ler esse livro faz tempo já, mas sempre que vou comprar está bem salgado o valor hehe. Eu acho interessante a premissa do livro, mas já dá para saber mesmo a história hehe.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  9. Oi, Carla!
    Eu amo a escrita do Daniel, embora prefira os livros que ele assina como Lemony Snicke. Eu amo muito Desventuras em série, foi um livro que marcou muito minha vida, é um pena que nem todos os livros dele sejam traduzidos...
    Adorei a resenha, sucesso ai com o blog <3
    um beijo
    blogestrelasdepapel.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oi, Carla, tudo bem?

    Não conhecia esse livro, mas apesar do enredo ser bem juvenil e de não se encaixar no meu tipo de leitura, gostei dele!
    Fiquei curiosa para conhecer a história de cada objeto e para saber como ela foi percebendo que o relacionamento não daria certo! :) :D
    Adorei a resenha!


    Beijo
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  11. Gostei, parece ser um livro bem fofinho.
    Adorei a resenha Carla, já estou seguindo o blog.

    Bjs

    Luana
    Blog Dica de Leitora
    http://dicadeleit0ra.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Olá,
    Sou louca por esse autor, li todos os 13 livros de Desventuras em Série e tenho esse aqui em casa esperando por mim, basicamente estou curiosa para ler algo do Lemony como Daniel (deveria ser o contrário, maas). Enfim, sem falar que a edição do livro está divina.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Deixe seu comentário, sua opinião é super importante para nós.

© Entre Aspas - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo