Resenha: Aonde quer que eu vá - Beatriz Cortes

Sinopse: O sonho da vida de Ester se realizou. A Confederação Brasileira de Ginástica a escolhe como representante nacional nos Jogos Olímpicos em Sydney, 2000. Ester vivencia um paradoxo entre o caos de um campeonato mundial e seu amor incondicional pelo esporte, tendo que vencer seus próprios medos e conflitos longe de sua família. O pior acontece; a ginasta, abalada, volta ao Brasil, onde um reencontro inesperado renova sua esperança. Mas será o amor a força suficiente para mover não apenas seu corpo, mas todo seu coração? 

As Olimpíadas de 2016 estão batendo na porta, os atletas estão chegando ao Rio e daqui a poucos dias poderemos acompanhar o desempenho de cada um deles nas mais diversas modalidades esportivas. Mas como será a vida fora das competições? O que cada competidor passou até chegar a tão sonhada possibilidade de representar seu país? Quantas alegrias, amores e dores carregam em suas malas? Em Aonde quer que eu vá temos cada uma dessas perguntas respondidas através da linda história de Ester.

Às vésperas das Olimpíadas de Sydney, a vida da jovem ginasta de 20 anos está mais corrida do que o normal. Ela representará o Brasil na trave, uma grande responsabilidade que tem como resultado a intensificação dos treinos, muito cansaço, falta de tempo até para se alimentar como a mãe acha que deveria e pressão constante da severa técnica, Alexandra. O clima tenso é aliviado pelas conversas divertidas com as amigas Isabela e Gabi e pela felicidade de estar prestes a realizar seu sonho, pelo qual treinou todos os dias durante anos. Misturada com a alegria, Ester relata várias vezes uma sensação de vazio que não sabe explicar.

O momento tão esperado chegou. É hora de fazer as malas e encarar a longa viagem para o outro lado do mundo. Os pais de Ester não puderam ir - e como eles fariam falta! - mas a companhia de Isabela faz com que ela se sinta menos sozinha. Bem, isso e um certo rapaz. Logo na primeira tarde, as meninas são convidadas por outras ginastas para um baile de máscaras ao qual comparecem no dia seguinte, apesar da proibição de Alexandra. E lá, em meio ao luxuoso salão e rostos cobertos, ela conhece Bruno, o responsável por mexer com a sua vida de maneiras que ela sequer poderia imaginar. 

O interesse e o encantamento que um desperta no outro é algo que nenhum dos dois havia experimentado antes. As poucas horas que passaram juntos foram o bastante para que se apaixonassem e desejassem mais momentos juntos, mais horas sentindo o perfume doce de Ester, mais horas contemplando os olhos verdes de Bruno... Mas ele precisa voltar para o Brasil e ela tem uma Olimpíada para disputar. Os dias passam, as competições têm início e muitas coisas acontecem, boas e ruins. E o que era para ser a realização de um sonho acabou dando início a um período difícil e delicado, mas também de realizações e transformações provocadas por um esperado reencontro.

O livro é narrado em primeira pessoa e até o capítulo sete a única voz que conhecemos é a de Ester. A partir do oitavo, passamos também a acompanhar os acontecimentos do ponto de vista de alguns outros personagens. Isso enriquece a trama, trazendo novos elementos e novas informações à história, permitindo a inclusão de situações nas quais a protagonista não estava presente e o conhecimento dos pensamentos e sentimentos dos demais personagens.

Foram vários os lugares escolhidos para ambientar a trama e a descrição de cada um deles é muito bem feita pela autora. O clima olímpico, as expectativas e os detalhes dos bastidores de uma grande competição, desde os treinamentos até o que se passa na cabeça de um atleta de alto nível no momento de sua apresentação, também foram muito bem trabalhados. 

Apesar da rapidez com que os personagens se apaixonaram, isso não me incomodou. A autora conseguiu fazer com que fosse fácil acreditar no romance vivido por eles e torcer pela felicidade do casal. O tempo do amor, afinal, é outro, bem diferente desse marcado pelo calendário e pelos ponteiros do relógio. E não é só o romance que é crível, a escrita de modo geral consegue transmitir ao leitor cada sentimento experimentado pelos personagens, por isso não se assuste se em determinados momentos perceber que uma lágrima quer escapar. 

O livro tem início em 2000 e termina em 2016, e ao longo de todos esses anos sorrimos e sofremos junto com os personagens. E ao passarmos com eles por cada um desses momentos, vemos que o amor é o fio que liga tudo. O amor romântico, que chega sem avisar e arrebata. O amor brando, que acolhe e sustenta, vindo da família e dos amigos. E o amor pelo esporte e pela vida, que move e impulsiona.

Beatriz Cortes escreveu uma história que emociona com sutileza, sem usar artifícios dramáticos exagerados. É a verdade passada em cada página que toca o leitor. Aonde quer que eu vá traz ainda mensagens de esperança e superação de forma bonita e delicada. 


*Exemplar cedido pela autora.

17 comentários:

  1. Oi Carla! Eu só leio resenhas positivas desse livro! Deve ser realmente muito bonito, quero ainda ler!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  2. Oie, Carlinha
    Já tinha visto o livro, mas é a primeira resenha que eu leio. Amo romances e amo histórias que são capazes de emocionar. Fiquei muito curiosa a respeito do que acontece com a Ester em Sydney e com os rumos que esse grande amor vai tomar. Vou preparar meu emocional, porque se você não deu detalhes sobre o romance e ainda falou de lágrimas, já vi que vou precisar de uns lencinhos.
    Bjks! Amei a resenha, como sempre.

    ResponderExcluir
  3. Oi Carla, tudo bem?
    Amei sua resenha, mas vou ser sincera: não acredito que eu vá ler esse livro ;P
    Ando tão, mas tão chata para romances ultimamente :( Tá difícil algo do gênero me agradar, então estou preferindo ler outros gêneros :3 Romance só quanto tem algo que me deixa UOU hahhaha
    Mas que bom que o livro te agradou e te emocionou tanto :)
    Beijooos
    http://profissao-escritor.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Sua linda! Obrigada pelo carinho! Fico feliz que tenha gostado do livro! <3 e

    ResponderExcluir
  5. Tenho visto muitos elogios sobre esse livro e lógico, tô doida por ele! Acho que esse clima de olimpíadas da história não tinha hora melhor pra cair. Um tema que se destaca nos lançamentos e ainda com um toque de romance pra adoçar tudo. Adorei! Ótima resenha <3

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Que linda a resenha! Eu já sabia que o livro retratava as Olimpíadas mas nunca de fato me interessei, agora lendo mais sobre a premissa, fiquei com aquela vontade louca de conhecer um pouco mais. Amei a capa!
    Beijos, Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  7. Oi, Carla!
    Pra mim que o livro começava e terminava em 2000. Legal saber que perdura até o dia de hoje.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  8. boom dia, tudo bem? :D
    Eu não conhecia a autora, nem a obra. A premissa chamou MUITO minha atenção. Gosto bastante dos Jogos Olímpicos e Ginástica Artística é um modalidade a qual amo assistir. Esta trama criada pela autora parece ser bem interessante.
    Uma história de 2000 até 2016 envolve um tempo muito longo, tenho curiosidade em ver como a autora conduziu.
    Acabei de correr para o meu skoob e adicionar na minha lista.

    SIGA BIO-LIVROS | Página | Produtos Natura | Magazine Você

    ResponderExcluir
  9. Carla do céu! Que resenha linda é essa menina?
    Estou louca por esse livro, e depois dessa resenha, estou insana! rs
    Essa premissa é muito linda, e já senti a delicadeza da obra em sua resenha.
    <3
    Beijo*
    http://umminutoumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Essa deve ser uma daquelas histórias linda, não é mesmo? Adoro histórias emocionantes como essa. Apesar de não ter chamado muito a minha atenção, eu com certeza daria uma chance. Beijo!

    www.leitorasvorazes.com.br

    ResponderExcluir
  11. Sabe aquelas histórias que deixa você sem palavras? Bom, essa foi uma delas, pois eu sempre quis saber o que ocorre por trás de tudo isso, eu fiquei me perguntando se no Brasil vai ter histórias assim também, se as olimpíadas pode ser também um lugar com muitas histórias para contar fora do esporte, fiquei curiosa.

    flores-almond.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oi
    estou lendo muitas resenhas positivas desse livro, e o legal é que fala sobre as olimpíadas, nunca tinha lido um livro que se passa nesse ambiente por isso que quero ler.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi Carla! Li outra resenha que também fala que a história emociona, eu nem imaginava algo assim quando vi o livro. Acho que a leitura combina bem com o momento e vou tentar conferir logo mais.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  14. Ja li uma resenha bem positiva sobre esse livro, essa resenha e a outra que eu li me deixaram super curiosa pela leitura <3
    http://b-uscandosonhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Oi Carla! Eu tenho um outro livro da Bia aqui, acredita q n li até hj? Mas as histórias dela parecem ser bem doces! E adoro livros emocionantes, então Aonde quer que eu vá com certeza me agradaria!
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Olá, Carla.
    Achei muito legal ele ter a ver com as Olimpíadas já que estamos pertinho. E adorei a história. É como você disse, eu chorei e senti tudo o que a protagonista sentiu. A Beatriz está de parabéns!

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  17. Oi Carla!
    Já tinha visto essa capa do livro, mas nunca tinha lido nem a sinopse dele. Mas gostei da temática, do enredo. E amo livros que tenham uma narrativa compartilhada, acho que dá um dinamismo a mais na leitura, além do fato dito por você, temos uma visão mais ampla do que acontece. Fiquei curiosa pra saber como são o passar dos anos, é muita ousadia colocar um tempo tão grande, mas parece que a autora foi feliz na construção. Espero ter oportunidade de ler algum dia.
    Beijos

    www.lendoeapreciando.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Deixe seu comentário, sua opinião é super importante para nós.

© Entre Aspas - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo