Falando de... Fugas


A literatura é cheia de personagens fugitivos. Adolescentes que querem provar algo, crianças com vontade de explorar o mundo e adultos que fogem de problemas ou de perigos. E é para esse pessoal que às vezes não tem nem tempo para fazer as malas que a lista de hoje é dedicada.



Noah foge de casa - Noah tem oito anos e acha que a maneira mais fácil de lidar com seus problemas é não pensar neles. Quando se vê cara a cara com uma situação muito maior do que ele próprio, o menino simplesmente foge de casa, aventurando-se sozinho pela floresta desconhecida. Logo, Noah chega a uma loja mágica de brinquedos, com um dono bastante peculiar. Ele tem uma história para contar, uma história cheia de aventuras que termina com uma promessa quebrada, uma história que vai levar o fabricante de brinquedos a pensar sobre o seu passado e Noah a pensar sobre aquilo que deixou para trás.

O ladrão do tempo - O ano é 1758 e Matthieu Zela resolve abandonar Paris e fugir de barco para a Inglaterra, depois de ter testemunhado o assassinato brutal da mãe pelo padrasto. Apenas um garoto de quinze anos na época, ele leva consigo o meio-irmão caçula, Tomas, criança que se vê impelido a proteger. Começando com uma morte e sempre em busca de redenção, a vida de Zela é marcada por uma característica incomum: antes que o século XVIII acabe, ele irá descobrir que seu corpo parou de envelhecer. Sua aparência é de um homem de cinquenta anos, mas o tempo passa e seu físico continua imutável. Ele simplesmente não morre e não faz ideia de qual seja a razão para que isso ocorra. Ao final do século XX, ele resolve olhar para o passado e rememorar sua experiência de vida, incomparável à de qualquer outro ser humano. Da Revolução Francesa à Hollywood nos anos 1920, da época das Grandes Exposições à quebra da Bolsa de Nova York, Zela transitou por inúmeros lugares, exerceu diversas profissões e conheceu pessoas notáveis, além de ter se apaixonado por muitas mulheres. Mas, mesmo séculos depois, ele continua certo de que seu verdadeiro amor foi Dominique Sauvet, uma jovem que conheceu no barco que tomou com o irmão para escapar da França. O trio se uniu para começar a nova vida na Inglaterra e Matthieu se viu totalmente encantado por Dominique.



Cidades de papel - Quentin Jacobsen tem uma paixão platônica pela magnífica vizinha e colega de escola Margo Roth Spiegelman. Até que em um cinco de maio que poderia ter sido outro dia qualquer, ela invade sua vida pela janela de seu quarto, com a cara pintada e vestida de ninja, convocando-o a fazer parte de um engenhoso plano de vingança. E ele, é claro, aceita. Assim que a noite de aventuras acaba e um novo dia se inicia, Q vai para a escola e então descobre que o paradeiro da sempre enigmática Margo é agora um mistério. No entanto, ele logo encontra pistas e começa a segui-las. Impelido em direção a um caminho tortuoso, quanto mais Q se aproxima de Margo, mais se distancia da imagem da garota que ele achava que conhecia.

A fuga - Emily Aulenbach, 32 anos, advogada, casada, vive e trabalha em Manhattan. Idealista, sonhava em representar vítimas de abuso corporativo. Hoje, no entanto, ela gasta seus dias em um cubículo, e as suas maiores ligações na vida são com seu computador, seu BlackBerry e seu relógio. Em uma ação impulsiva, Emily um dia sai mais cedo do trabalho, vai para casa, faz as malas e vai embora. Buscando às cegas o futuro e, de forma pouco característica, seguindo mais seus instintos do que o próprio cérebro, ela parte para o norte, em direção a uma cidadezinha nas montanhas em New Hampshire, que conheceu nos tempos de faculdade. Se tivesse de marcar os pontos de virada em sua vida, esse seria o local exato onde fez a primeira curva na direção errada. Mas, por mais doloroso que seja esse retorno, Emily sabe que, se quiser botar sua vida nos eixos, precisa começar por ali.



Quarto - Para Jack, um esperto menino de 5 anos, o quarto é o único mundo que conhece. É onde ele nasceu e cresceu, e onde vive com sua mãe, enquanto eles aprendem, leem, comem, dormem e brincam. À noite, sua mãe o fecha em segurança no guarda-roupa, onde ele deve estar dormindo quando o velho Nick vem visitá-la. O quarto é a casa de Jack, mas, para sua mãe, é a prisão onde o velho Nick a mantém há sete anos. Com determinação, criatividade e um imenso amor maternal, a mãe criou ali uma vida para Jack. Mas ela sabe que isso não é suficiente, para nenhum dos dois. Então, ela elabora um ousado plano de fuga, que conta com a bravura de seu filho e com uma boa dose de sorte. O que ela não percebe, porém, é como está despreparada para fazer o plano funcionar.

Blackbird: A fuga - Uma garota acorda nos trilhos do metrô de Los Angeles sem lembrar quem é. Há uma mochila a seus pés contendo uma troca de roupas, mil dólares em espécie, um número de telefone e a instrução “Não ligue para a polícia”. Perguntas rodopiam em sua cabeça: Quem é ela? Como chegou ali? O que ela fez? O que significa a tatuagem de um pássaro e o código FNV02198 em seu pulso? Ela mal tem tempo para descobrir sua identidade, e logo percebe que está sendo caçada. Precisa fugir desesperadamente. Não sabe quem são eles, não sabe em quem confiar. Só há uma coisa que sabe com certeza: estão tentando matá-la. Primeiro livro do dueto Blackbird.


E você? Já teve vontade de fugir?


*Sinopses retiradas do Skoob.

13 comentários:

  1. Oi, Carla!
    Apesar de muitos não gostarem, eu gosto de Cidades de Papel.
    Quero muito ler essa duologia Blackbird.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Oie, Carlinha!
    Quarto é um livro que me marcou demais, tão angustiante acompanhar tudo aquilo! Amo os livros do John Boyne, bom vê-los na lista.
    Bjks!!!

    ResponderExcluir
  3. Oi, Carlinhaaaa

    Menina, eu não só tive vontade como fugi de casa! Hahaha
    Eu tinha oito anos e fugi para a casa do meu avô, que morava na rua de trás. Peguei minha meletuxa (maleta da xuxa) e coloquei duas bisnaguinhas tipo essas da Panco (eu lembro até hoje) para o caso de eu passar fome no "longo" caminho! Hahahahahhahaha
    E isso era um domingo às 6 da manhã, fiquei tocando a campainha da casa dele até ele vir abrir o portão, daqui a pouco chega minha mãe de camisola... minha bunda ardeu aquele dia! Hahahahahahah

    Sobre os livros, tenho muita vontade de ler Quarto, deve ser sensacional!
    Já li um livro da Anna e gostei muito que é o Eva, então me interessei por Black Bird também. Só não sei quando poderei ler.


    Beijo
    - Tami
    http://www.meuepilogo.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Carla!
    Adorei as indicações de livros! Ainda não li nenhum mas tenho interesse em ler O Quarto e Black Bird.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  5. Quero muito ler Black Bird. E quem nunca quis fugir né? haha. Te indiquei em uma tag lá no meu blog <3

    xox
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
  6. Oi Carla! O Quarto, Blackbird e Cidades de Papel eu li e entre os outros gostaria de ler os do Boyne, que sempre escreve ótimas histórias. Dicas anotadas.

    Bjos!! Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  7. Oi, Carla! Que legal, um post com livros dessa temática! Ainda não tinha visto assim, mas adorei as indicações!
    Beijos!
    Borboletas de Papel | fanpage - twitter - instagram

    ResponderExcluir
  8. De todos, só li Cidades de Papel, e Quarto assisti o filme. É um tema que li pouco até agora, mas que tenho muita curiosidade!

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Carla! É um tema legal, haha
    Eu tenho A fuga - Barbara Delinsky, mas ainda n consegui ler... Cidades de papel eu vi o filme e li o final do livro, haha XD
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Oi Carla, tudo bem?
    Super legal o post temático!
    Não li nenhum dos títulos, mas acho que o que mais tenho vontade de conhecer é o Quarto.
    Beijos,

    Priscilla
    Infinitas Vidas

    ResponderExcluir
  11. OI, Carla
    Adorei o post! A história que mais conheço é O quarto de Jack, isso porque vi o filme , mas não li o livro. Cidades de papel conheço a fuga da protagonista só por conta do trailer rs
    Adorei as dicas, ainda quero muito ler os livros de John Boyne.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  12. Oi Carla!!

    No momento eu tenho vontade de fugir sim rsrsrsrsrsr Nunca tinha pensado em quantos livros com o tema existem, e parece que tem muitos mesmo. Da sua lista só conheço o Quarto, mas adorei o post!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  13. Olá,
    Muito bacana a ideia da postagem. O John Green escreve muito sobre isso hahaha, o teen viaja - como uma certa fuga dos problemas - pra esquecer e aliviar a mente - sempre que falo isso alguma fã dele fica de bico comigo, mas é vdd.
    Desses só li Cidades de Papel, e quero muito ler Quarto, apesar de ser um tipo diferente de 'fuga'.

    P.S.: Sobre seu comentário lá blog, obrigada pelo elogio ♥
    Quando eu abri o Obsession tinha até mais barracos, no Twitter era sempre. Ainda mais por causa de parceria, com editora. Hoje em dia está até tranquilo haha
    Mas bem concordo com você, sobre a falta de respeito a opiniões alheias. Belo exemplo, são as redes quando surgem comentários relacionados à política, né?

    tenha uma ótima semana :D
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Deixe seu comentário, sua opinião é super importante para nós.

© Entre Aspas - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo