Tem na Netflix: The Killing


Na chuvosa e cinza Seattle, a detetive Sarah Linden (Mireille Enos) está em seu último dia de trabalho, prestes a embarcar em um avião com o filho adolescente Jack (Liam Jamespara Sonoma, onde seu noivo os aguarda. Seu substituto é o novato na cidade Stephen Holder (Joel Kinnaman), pronto para assumir o cargo. Os planos mudam quando um casaco manchado de sangue é achado em uma mata e, posteriormente, o corpo da jovem Rosie Larsen (Katie Findlay) é encontrado no fundo de um lago, no porta-malas de um carro que faz parte do comitê de campanha de Darren Richmond (Billy Campbell), vereador que está concorrendo ao cargo de prefeito. Sarah adia sua partida e inicia uma investigação cheia de reviravoltas com o agora parceiro Holder.

Para quem gosta de tramas de investigação e cheias de surpresas, The Killing é uma ótima opção. A série é dividida em quatro temporadas e as duas primeiras (que são as que já finalizei) são inteiramente dedicadas à resolução do caso Rosie Larsen, sendo cada episódio equivalente a um dia de investigação. Quando soube disso antes de assistir, fiquei com receio de que tanto tempo dedicado a um único caso fizesse a história ser arrastada e preenchida com coisas sem importância, mas definitivamente isso não aconteceu.

Novas pistas aparecem a cada episódio, assim como motivações para o assassinato, indicando a cada momento uma pessoa diferente. Todos os personagens têm espaço na trama e suas histórias são bem desenvolvidas, trazendo ao espectador elementos para tornar quase todos suspeitos de alguma forma. Mentiras e segredos fazem os detetives cometerem alguns erros e fatos descobertos sugerem uma Rosie bem diferente da menina doce e sonhadora conhecida por todos. 

O drama também é bem presente na série. Como acompanhamos dia após dia das investigações após a morte de Rosie, vemos como sua família lida com o luto e com a revolta pelo que aconteceu e pela falta de respostas. A perda da filha mais velha tem um impacto muito grande na família Larsen e isso é bem trabalhado na série. 

A vida pessoal de Sarah e Holder também tem espaço. Ela se mostra decidida a solucionar o caso mais do que o que poderia ser considerado normal. Trabalha até tarde, descansa pouco, come mal e negligencia muitas vezes o filho. Falas de outros personagens indicam que tanta obstinação tem uma explicação, mas só ficamos sabendo o que é mais para frente. Holder tem um passado misterioso, que muitas vezes faz sua parceira duvidar de seu real comprometimento com o caso.

The Killing é viciante. A quantidade de informações novas e úteis faz com que a série não seja cansativa, e os ganchos deixados de um episódio para outro tornam quase impossível resistir a assistir "só mais um". Reviravoltas inesperadas e totalmente realistas acontecem o tempo todo, movimentando a trama quando achamos que ela está caminhando para um ritmo mais lento. O final do caso foi coerente e até para esse momento os roteiristas reservaram mais uma revelação, que me deixou meio chocada. Assistam, assistam! E depois me contem! ;)






12 comentários:

  1. Oii

    Minha mãe é muito fã dessa série!
    Eu nunca assisti, mas parece ser legal mesmo..

    beeijos

    http://www.ooutroladodaraposa.com.br/2017/03/5-livros-para-ler-no-outono.html

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia o seriado e adorei a dica, vou assistir!
    Bjs
    https://eternamente-princesa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi, Carla
    Estou na onda de acompanhar séries ultimamente. Essa ainda não tinha parado para prestar atenção, mas adoro assim, com tramas investigativas. Se é tao bom assim, e não cansativo como muitas nesse estilo são, já está anotada a dica.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
  4. Oi Carla! Graças a deus uma indicação de série investigativa na Netflix! Eu acabei de ver uma (Criminal Minds) e queria saber de outra, estou viciada em séries assim! Amei a dica!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
  5. Oi Carla,
    Eu amoooooooo uma série. Amo uma maratona! HAHAHA
    E quando tem a palavra NETFLIX no meio, meu coração acelera.
    Já estava na minha lista, agora já passou algumas posições na frente.
    Beeeeijos
    http://estante-da-ale.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Carlinhaaaa, eu adoro essa série! É mais lenta mesmo, mas é tão cheia de novas informações a cada episódio que também não senti ser arrastada. O final do caso da Rosie também me deixou chocada e eu achei muito bom. Enfim, fiquei vidrada com tantos plot twists, era difícil mesmo não emendar um episódio no outro. Bjks!

    ResponderExcluir
  7. Oi Carla, td bem com vc?
    Eu já pensei em assistir essa série, mas desisti por achar que iria ser parada sendo 1 caso por temporada. Agora q vc disse q isso n é um problema, talvez eu dê uma chance ;)
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      Na verdade o primeiro caso dura as duas primeiras temporadas. A série é mais lenta, mais minuciosa, mas para mim não foi problema mesmo. Acho que para quem assistiu quando ainda estava passando deve ter sido difícil acompanhar, porque a gente quer saber logo o desfecho, né?! Ainda bem que temos a Netflix e as maratonas! Hahahaha! Beijos!

      Excluir
  8. Olá, Carla!
    Tudo bem?
    Já dei inicio a essa série e adorei. Segue uma linha mais lenta se comparamos a outras séries policiais, mas eu adorei ela justamente por isso. Afinal, se torna bem mais real e de fácil compreensão.

    Até mais. http://realidadecaotica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Carla! Adorei a dica, estava querendo uma série nestes moldes e não conhecia essa. Valeu! Bjos!!!

    ResponderExcluir
  10. Olá, Carla.
    Não conhecia essa série ainda e me interessei bastante. Gosto muito do gênero. E ela deve ser muito boa para conseguir segurar o mesmo caso por duas temporadas sem ficar entediante. Assim que der eu vou assistir.

    Prefácio

    ResponderExcluir
  11. Oi, Carla!
    Eu sei que essa série é um remake americanizado. Meu pai assistia a do país original (acho que Suécia) e gostava bastante.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Deixe seu comentário, sua opinião é super importante para nós.

© Entre Aspas - 2016 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Jaque Design | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo