Resenha: Em um bosque muito escuro - Ruth Ware

Sinopse:  Em um bosque muito escuro é narrado por uma escritora reclusa que aceita o convite para a despedida de solteira de uma amiga de escola com a qual não tinha contato há anos. Quarenta e oito horas depois de chegar ao local da festa, uma casa de campo isolada, ela desperta numa cama de hospital, com a devastadora certeza de que alguém está morto. E mais do que tentar lembrar o que aconteceu no fatídico fim de semana, precisa descobrir o que fez. Com uma atmosfera inquietante, em que segredos do passado são revelados aos poucos e as relações se constroem pelo entrelaçamento de admiração, carinho, inveja e ressentimentos, Ruth Ware entrega um thriller arrebatador, que não à toa a colocou entre os principais nomes do novo suspense feminino, como Paula Hawkins e Gillian Flynn.

Em Um Bosque Muito Escuro conta a história de Leonora, uma mulher que é convidada para uma despedida de solteiro de uma amiga com quem perdeu o contato há anos. Escritora e reclusa, Lee, como gosta de ser chamada, a princípio fica em dúvida sobre aceitar o convite, até porque sequer foi convidada para o evento principal, o casamento de Clare. Contudo, por acreditar que possui uma dívida com a noiva, por conta de eventos do passado que fizeram com que ela se afastasse de tudo e todos, Lee (outrora conhecida como Nora) resolve aceitar o convite inesperado.

A história principal tem seu desenrolar na casa onde será celebrado o fim de semana de despedida de solteira: um local com paredes de vidro, no meio de uma floresta, cujos hóspedes são convidados que Lee desconhece, à exceção de Nina, uma amiga de longa data.

A atmosfera para o clima de suspense já está devidamente estabelecida e eu adoro! Embora tenha lido algumas resenhas negativas sobre o livro, particularmente gostei muito dos elementos utilizados pela autora: lugar remoto, pessoas que não se conhecem reunidas em um espaço fechado e acontecimentos misteriosos e assustadores que anunciam que há algo mais a se temer.

Cinéfila que sou, imaginei de cara um filme baseado no livro e inclusive encontrei a informação de que os direitos da obra foram comprados em 2015 pela atriz Reese Witherspoon, que deve produzir a história para a tela grande.

Mas voltando ao livro, o que acontece durante a festa é que vai permear a história com suspense e mistério. Lee acorda em um hospital, cheia de ferimentos, sem saber o que aconteceu e como foi parar lá. Sua busca por memórias recônditas que revelem o que realmente se passou é o fio entre passado e presente, conduzindo a narrativa em primeira pessoa pela personagem principal.

A autora alterna capítulos de Lee no hospital e Lee na despedida de solteiro, sempre utilizando-se do ponto de vista desta. Tal recurso faz com que nos sintamos na pele de Lee, passando o que ela passou e sentindo o que ela sentiu.

Gostei muito da escrita, fluida e instigante e, sem falar muito para não revelar o que não devo, posso afirmar que a solução do mistério me satisfez bastante. Acredito que a autora ficará cada vez melhor, pois seu livro de estreia me agradou muitíssimo, me deu medo, me deixou tensa e curiosa e me prendeu até a última página, tudo que espero de um suspense como esse.



  1. Oi, tudo bem? Este livro muito me agradou quando o li, pois gosto bastante de o gênero. Adorei sua resenha. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Deixe seu comentário, sua opinião é super importante para nós.

Carla

IMG-8037-1
CARLA. CARIOCA, CAPRICORNIANA E PSICÓLOGA. APAIXONADA, POR LIVROS, BRIGADEIRO DE PANELA E FILMES ANTIGOS.

Nathalia

90106055-2940192296019199-114718516346617856-o
NATHALIA. CARIOCA DA GEMA, GEMINIANA, PEDAGOGA E JORNALISTA. VICIADA EM SÉRIES E LIVROS SOBRE CRIMES.

Renata

754ce110-420a-41c6-acd7-97ab245a44d7-1
RENATA. MINEIRA, TAURINA E ROMÂNTICA. LOUCA POR VINHO E TATTOOS.